segunda-feira, 22 de março de 2010

Sobre blogs, dietas e mais blogs

Então que eu leio muitos blogs. Adoro ler blogs. Me sinto entrando um pouquinho na vida dos outros, nem que seja só um pouquinho mesmo.

Entro na vida de fanáticos por BBB, de mulheres com suas mulherzices, de nerds engraçados e tal. Até por isso resolvi criar um blog. Meio que uma maneira de fazer o que os outros fazem, como eu sou grata pelo que fazem. Ele abrem mão de um pouco da privacidade pra entrweter, ou só pra se sentirem menos sozinhos. Eu faço a mesma coisa, mas como não tem ninguém acompanhado, eu sinto mesmo que as coisas que eu penso não caem no vazio do esquecimento. eu posso lembrar delas depois.

Estou naquela luta pra emagrecer. Foram uns 6 kgs desde o começo, o que é pouco para meu coração impaciente, mas eu tenho que admitir que é bom, principalmente com a dificuldade que eu tenho pra me exercitar. Então hoje eu fui ler blogs sobre dietas e essas coisas. Te contar que é mais frustrante do que motivador. Eu pensava um pouco em escrever mais sobre dieta, porque um dos blogs que me motivam é o blogdadieta.com.br, que é mito bom, e coisa e tal, queria participar da rede de blogs de dieta. Mas ó: a um não tenho a paciência necessária e a dois, só uns poucos conseguem fazer algo que preste como o empenhado Alexandre, do blog da dieta.

O que rola muito são mulheres achando que perder peso vai mudar a vida. Mas ó, não vai, então me deprime ficar lendo isso.

Assim. Eu já fui magra. E era muito insatisfeita comigo. Engordei e fiquei mais insatisfeita. Vou emgrecer e continuar insatisfeita, mas pelo menos as pessoas vão me ver com outros olhos. É verdade, é cruel, mas eu emagreço mais pelos outros do que por mim. Eu sei que vou me sentir melhor e melhorar minha saúde e a qualidade de vida, e não vou mais chorar quando for comprar biquini, mas eu sei que eu sou uma pessoa terrivelmente crítica e cruel comigo mesma e infeliz na maior parte do tempo, e que se uma insatisfação sumir do mapa, outra estará a postos para tomar o lugar dela, seja surgindo, seja crescendo. Pode ser minha insatisfação com o tédio a preguiça e a procrastinação que tomam conta da minha vida. Pode ser a insatisfação com a mediocridade e a irrelevância que eu mesma acabo me impondo. Pode ser a frustração com objetivos que eu mal sabia que tinha, e podem até surgir problemas novos. Tanto faz. Mas perder peso muda mais como os outros me tratam, já que eu vou continuar a me tratar do mesmo jeito: mal, muito mal.

Estamos numa sociedade em que o excesso de peso tem conotação de desleixo, descuido, é um pecado que não perdoam mesmo. Perdoam um monte de coisa, mas isso, dificilmente. Formam todo um juízo sobre sua personalidade em torno do seu peso. E isso eu não quero mais pra mim. Já tenho problemas demais, e ficar lidando com preconceitos é algo que eu quero evitar.

Quero, sim me encaixar no padrão. O padrão é muito confortável se você puder se encaixar nele. Mas vou sempre tentar me policiar pra não julgar os outros por não estarem em determinado padrão, porque ninguém, ninguém é capaz de se encaixar em todos eles.

Um comentário:

SMM disse...

Gostei do teu blog ! Se puder me visite, penso muito parecido a vc .http://sindromemm.blogspot.com